Feliz Natal

Feliz Natal

sexta-feira, 20 de março de 2015

Ir até ao fim do mundo...


O mundo que nos segue e por vezes foge

As letras que outrora escrevíamos em vão

O sonho que se perdeu na luz da escuridão

O sabor a lima ou a limão

Acentua o gosto no céu-da-boca

Ilumina-nos por entre as trevas

Descalço percorre este caminho

Gritando ao caminheiro

Que com o seu cajado não pára

Segue no seu passo ligeiro

De azul talvez mais claro

Bate no céu lá ao longe

E desaparece na curvatura

Da longa vida da saudade

São sabores

Odores

Tristezas em mão alheia

Que escrevo para ti meu amor

Que nos vamos ver à hora da ceia

E sentados nessa mesa cansados

Das caminhadas deste agora nosso Alentejo

Fitamo-nos aos quatro e abraçados

Adormecemos doutra maneira

Não

De alguma maneira vamos sair

Vamos sim um dia fugir

Nem eu sei bem para onde

Pode ser para o fim do mundo

Sem comentários:

Passageiro