Feliz Natal

Feliz Natal

sábado, 11 de julho de 2015

Solidão II

Uma cama vazia de nada
Sorrisos que abalaram
Choro em cima da almofada
Dias e dias que se calaram

Não sinto o seu andar
Os gemidos do quarto do lado
A luz que tarda em se apagar
Um dormir de sobressalto

Solidão

Casa feita de nada e sem alma
Cozinha abandona de comida
E sala desfeita dos sorrisos
A porta entreaberta na esperança
Como tarda essa mudança 

Partiu e levou consigo o calor
Deixo que esse ardor me consuma
Sinto sim uma grande dor
Soletro a palavra amor uma a uma

Sem comentários:

Passageiro