Feliz Natal

Feliz Natal

segunda-feira, 1 de março de 2010

Menino...




Sem se saber o bem que faz
Sentir a presença do ser
Sem saber o mal que traz
Sentir a distância de não se ver

Nestes caminhos escondidos
De palavras aos solavancos
Ficamos muitas vezes ofendidos
E perdemo-nos nos flancos

Sorriso que tarda em chegar
Memórias que atrofiam a mente
Tenho saudades em te abraçar
E fugir deste lugar somente

De malas aviadas pela mão
Lá vamos os quatro pelas ruas
Jamais vamos sentir a solidão
E os medos das noites escuras

Volta depressa para o meu lado
Abraça-me com muito carinho
Pareço um miúdo mimado
Quero andar ao teu lado devagarinho

3 comentários:

Ava disse...

REalmnente é uma grande viagem por teus blogs e poesia...

"Nestes caminhos escondidos
De palavras aos solavancos
Ficamos muitas vezes ofendidos
E perdemo-nos nos flancos"

Deixar-se perder é o maior crime que alguém pode cometer contra se mesmo...

Fazendo um trocadilho, voce foi um grande achado por aqui, nessa blogosfera maluca...rs


Beijos!

Δέσποινα Γιαννάκου disse...

boa noite do poema
muito bonito de Atenas

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

Belo poema, parabéns!
Este seu blog tem uma apresentação fantástica, é mesmo bonito!
Beijinhos a todos da mãe e avó.

Passageiro